Jussie Smollett é vítima de crime de ódio, racismo e homofobia


A polícia de Chicago disse que está investigando um suposto ataque racista e homofóbico contra a estrela de Empire, série de TV dos EUA.

Jussie Smollett precisou de tratamento hospitalar depois que dois homens lhe deram um soco no rosto e despejaram uma substância química desconhecida nele, disse a polícia.

Um dos atacantes enrolou uma corda em volta do pescoço antes de ambos fugirem da cena na madrugada de terça-feira. A polícia disse que eles estavam tratando o incidente como um possível crime de ódio. Desde então, Smollett recebeu alta do hospital, informou o site da TMZ. A polícia descreveu sua condição como “boa”.

>  Crítica Titãs: Um mergulho no mundo dos heróis
>  Cardi B briga com Nicki Minaj e sai de festa com galo na cabeça

O incidente aconteceu na East Lower Water Street, em Chicago, por volta das 14h, horário local, quando o ator estava saindo de um restaurante.

“Dois criminosos desconhecidos se aproximaram dele e chamaram sua atenção gritando insultos raciais e homofóbicos”, disse um comunicado da polícia.

A substância química derramada em Smollett não foi nomeada, mas alguns relatos da mídia disseram que era alvejante.

“Em algum momento durante o incidente, um dos agressores enrolou uma corda no pescoço da vítima”, acrescentou o comunicado.

>  Carlos Alvarado é eleito presidente da Costa Rica vencendo candidato evangélico e defendendo casamento gay
>  LGBTfóbicos podem ser presos por três anos na Austrália

Investigadores estão apelando por testemunhas e qualquer vídeo do incidente.

Smollett, que interpreta Jamal um personagem gay na série Empire, já havia postado no Instagram que estava cansado de chegar a Chicago depois de “sete horas de avião para um vôo de duas horas”.

Empire se concentra em uma empresa de música e entretenimento hip-hop e no drama entre os membros da família que o administram.

Via BBC News.

Nota pessoal: Se Jussie Smollett que é famoso e rico sofre agressões homofóbicas e racistas, imagina o que sofrem os LGBTs pobres sem ter a quem recorrer? Nossa luta por sobrevivência é diária e somos obrigados a ouvir de pessoas privilegiadas que estamos de mimimi querendo ser uma super raça.

Estou indignado com tamanha violência. Infelizmente ataques homofóbicos e racistas são cada vez mais frequentes no cenário social em que vivemos atualmente, com discursos extremistas e de ódio elegendo presidentes fascistas, como Bolsonaro (no Brasil) e Trump (nos EUA). Espero que Jussie esteja bem e seus agressores sejam encontrados logo.

Compartilhe!

0 Comentários

Deixe uma resposta