Conecte-se conosco

Hi, what are you looking for?

Música

Ilka Cortés, a criadora por trás do hit de Valentina, All Eyes On Me

Confira nossa entrevista especial com a cantora e compositora americana Ilka Cortés, uma das criadoras de “All Eyes On Me”, 2° single de Valentina, sua amiga e musa que vive numa telenovela mexicana, como vocês bem sabem.

Compartilhe!

No último dia 15 de abril de 2020, a deusa não-binária do mundo drag, Miss Simpatia para alguns, “Villaintina” para outros, Valentina, disponibilizou seu single mais recente, “All Eyes On Me”. Desde sua estreia com “A Prueba de Todo”, já fazia um ano e quatro meses que ela não lançava nada novo no mercado fonográfico.

Composta por Ilka Cortés, Bernardo Correia Ribeiro de Costa e James Leyva, aka Valentina, “All Eyes On Me” é, naturalmente, cantada em um “spanglish” típico desta americana mexicana. O acento global fica com a produção musical de Agir, artista português.

Capa de “All Eyes On Me”

“Minha primeira chance de escrever música e meu segundo single. Tudo isso foi feito com muita paixão e muito amor. Espero que todos gostem e me apoiem nessa jornada com música. Eu amo vocês”, disse Valentina, no Instagram, em 14 de abril deste ano.

De lá pra cá, além de ver os fãs da favorita dos fãs, com o perdão pelo trocadilho infeliz, pedindo videoclipe para esta faixa de Valentina, assim como aconteceu com seu debute, me peguei pensando no processo de feitura de “All Eyes On Me”, o que nos leva a protagonista desta matéria. Sim, caro leitor, igual ao destino de Valentina em RuPaul’s Drag Race All Stars 4, ela terá que fazer as malas para Ilka Cortés entrar em cena.

Cantora e compositora natural de Durham, Carolina do Norte, Ilka me surpreendeu, de cara, no primeiro contato que tivemos, via direct message, no Instagram, logo após meu pedido de entrevista: “O prazer é meu”. Assim, em português bem claro. Eu não sabia, até então, que ela havia estudado, 15 anos atrás, um semestre de língua portuguesa. “Talvez um dia eu estude de novo”, conta.

Sua relação com Valentina começou no dia 24 de março de 2017, com a apresentação de RuPaul’s Drag Race 9, quando ela era mais uma entre os milhares fãs de Valentina a lhe acompanhar pela televisão. Este interesse é justificado pela própria Ilka: “Sempre amei humanos ferozes. Pessoas autênticas que assustam ovelhas pequenas me inspiram”.

Depois de um tempo, a relação, antes de fã e ídolo, transformaria-se em parceria profissional. Sua primeira reunião com Valentina também foi seu primeiro encontro pessoal com ela: “Escrevemos a música toda em um dia. Em um quarto. Das sementes da ideia a música completa. Verdadeiramente incrível”, afirma.

A seguir você confere minha entrevista feita com Ilka. Nela você conhecerá mais a fundo o nascimento de “All Eyes On Me”, o verso preferido de Ilka nesta música, assim como seu começo como compositora e novidades sobre à parceria com Valentina, além de outros assuntos não menos interessantes. Confira:

Ilka, estou bem feliz de podermos fazer esta entrevista. Obrigado de coração!

Oi! Em primeiro lugar, muito obrigada por me contatar. É uma honra falar de uma música que eu amo tanto. Obrigada por seu amor e apoio.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Uma curiosidade boba: você é heterossexual?

Somente aos domingos. Joke!

Ilka Cortes

>  Queen Tu Escuta? Kitty Kawakubo
>  Novo álbum de Ariana Grande se chamará “thank u, next”

Como foi o processo de composição de “All Eyes On Me”?

Essa música foi muito divertida porque eu trabalhei com dois artistas incríveis: Agir, um brilhante cantor, compositor/produtor português criou a faixa. Então ele voou para Los Angeles e se encontrou comigo e Valentina e nós escrevemos a melodia e as letras juntos. Foi a primeira vez que Valentina escreveu sua própria música e nos divertimos muito compartilhando histórias pessoais, ideias e realmente fazendo dessa música uma história verdadeira que representa a vida e o coração deles. Foi uma colaboração bonita e tão interessante porque tudo foi feito em espanhol, português e inglês e eu estava traduzindo muito! Pude usar meu único semestre de aulas de português para nos ajudar. Mas, na verdade, foi uma honra trabalhar com os dois.

E de que forma surgiu o convite para compor esta música?

Tenho sido muito abençoada nesta indústria por trabalhar com músicos, artistas e profissionais realmente criativos e inovadores em geral. Eu já tinha trabalhado com o empresário da Valentina antes e eles me ligaram de volta para este projeto especial. Richard Bull, da 6th House, e Yvonne Drazan, da Peer Music L.A., me convidaram para coescrever esta música com a artista de Richard, Valentina, e Agir, um artista que ambos admiram e trabalham com frequência. Não posso agradecer ao Richard o suficiente por sua confiança e fé no meu trabalho.

Você planeja lançar mais músicas com drag queens?

OH, MEU DEUS, POR FAVOR, DA SUA BOCA AOS OUVIDOS DE DEUS! Seria um sonho! Valentina e eu estamos trabalhando em outra música atualmente, apenas uma cumbia super funky e é corajosa, ousada, divertida como elas são. Mas, voltando à sua pergunta, eu adoraria escrever com o maior número possível de artistas da comunidade drag, porque não há nada como a criatividade delas, coragem, ousadia na sua cara, atitudes e arte sem remorsos. Posso ficar tão frustrada com todas as regras e limitações na indústria musical às vezes e minha experiência com Valentina tem sido um sopro de ar fresco. Ouvir Valentina dizer: “Vamos fazer isso. Vamos dizer isso. Por que não? É a minha verdade. Vamos dizer como é”. IMAGINE?! A liberdade de trabalhar com alguém tão autêntica e apaixonante? Realmente, um sonho se tornando realidade para qualquer compositor.

Quando você ouviu pela primeira vez “All Eyes On Me”, o que passou pela sua cabeça? Como foi este dia?

Eu chorei. Eu sempre choro. E eu sou mãe pela primeira vez, de um pequeno menino e eu estava sentada na minha cadeira de balanço com ele dormindo nos meus braços. Minhas lágrimas caíram sobre o rostinho do meu filho. Escrevi tudo, desde rancheras mexicanas, pop, boleros e canções em inglês e toda vez que ouço um artista pegar minhas melodias e letras e torná-las suas, fico arrepiada. É como se fosse a primeira vez, toda vez. É uma bênção pela qual sempre sou grata. E deixa eu te contar quando Manolo Caro lançou aquele videoclipe da Netflix de “All Eyes On Me”, para Casa de Las Flores e eu vi Valentina naquele palco em toda a sua glória, eu quase caguei nas minhas calças! Porque eu não me importo sobre quem você é, mas se seus olhos não se iluminaram de temor e excitação por ver aquela rainha trabalhando, então você está mentindo para si mesmo e eu rezo por você. Deus te ajude porque isso foi feroz.

Advertisement. Scroll to continue reading.

>  Drag Review: Scaredy Kat
>  Pussycat Dolls faz incrível show de retorno no The X Factor

O que você acha do primeiro single da Valentina?

“A prueba de todo” acho que foi a introdução perfeita para quem Valentina/James vai ser ao crescer, não só como artista, mas também como sua própria pessoa. Me escute: se você ouvir as duas músicas, “A Prueba De Todo” e “All Eyes On Me”, há uma coisa que é clara; nada impede elas [as músicas] de alcançar seus sonhos e objetivos, faça chuva, faça sol. É um fogo dentro, sabe? Nem todo mundo tem, mas se você tem, então todas as suas músicas, ou moda, ou filmes, ou arte são pequenos pedaços vibrantes do seu espírito. Eles mostram quem você é, quem você quer ser e os obstáculos que você superou. Eu acho que muitas pessoas, quando pensam em “drag queens”, só querem ver o brilho e o aspecto cômico deste entretenimento, mas Valentina bravamente escolheu introduzir sua música com muita vulnerabilidade, honestidade e sensibilidade bruta e eu estou animada para ver o que vem a seguir.

Qual a sua opinião sobre a drag music não ser respeitada como merece?

Eu genuinamente acho que é porque o público está se limitando ao seu próprio “conceito” e “definição” do que é uma drag queen, em vez de ver as rainhas como as artistas completas e brilhantes que elas são. Alguns artistas só conseguem cantar ou dançar ou modelar e aqueles que podem fazer tudo isso são considerados excepcionais. O público canta seus louvores. Mas então, quando drag queens aparecem e podem fazer tudo e muitas vezes muito melhor do que todos os outros, o público fica desconfortável, e tenta colocar elas nesta caixa. Acho que eles se sentem um pouco ameaçados. Mas o problema é deles. Suas limitações. Isso não cabe à comunidade drag consertar, superar, mudar ou mesmo provar a si própria. Elas não precisam fazer isso. Elas devem continuar a aparecer e continuar brilhando com todos os seus talentos incríveis. O mundo vai recuperar o atraso. Tenho certeza disso. E todos nós seremos melhores para ele, porque sua inovação em tudo, da música à moda, é o que torna esta indústria melhor. Então, estou orgulhosa de ver Valentina e outros jogando sua música e começando a quebrar essas barreiras e limitações.

Valentina já disse que pretende lançar um álbum um dia. Você estará nele?

Ooo! Eu não sei, mas se você ouvir que eu posso estar, você me fala para que nós possamos comemorar juntos!

[Nota do repórter: em entrevista para à revista Billboard, Valentina disse: “Estou tentando descobrir como posso fazer um álbum completo. É algo que estou muito curiosa. Obviamente, com o que está acontecendo agora com o COVID-19, não posso responder a isso. Espero que o que estou fazendo agora me dê toda a experiência e me permita apenas evoluir e explorar como artista e me manter mais polida”.]

Como a sua relação com a composição começou?

Advertisement. Scroll to continue reading.

Na verdade comecei a escrever músicas quando estava no ensino médio e a primeira música que escrevi chamava “La Luna” e eu tinha 12 anos de idade. Eu estava tão envergonhada porque a música era sobre sexo, amor, paixão, coração quebrado e eu nunca tinha dado as mãos a um menino. Na verdade, meu primeiro namorado foi quando eu tinha 17 anos! Mas acordei uma noite e ouvi tudo na minha cabeça e escrevi. É sobre uma jovem que pergunta para à lua sobre o amor. Ela diz: “Você viu a maneira como eu me dou e amo e apoio e sou sua luz no tempo das trevas”. E essa é a definição de amor. Então, se isso é amor, e eu o dou tão livremente, o que eu estou fazendo de errado? Por que eles sempre me deixam e eu sempre acabo aqui, sozinha e de coração partido e falando com você? Imagine? Aos 12 anos. Mas sempre tive uma alma velha como essa. Depois de uma grande mudança de vida, um rompimento em 2011, eu cantei na minha última noite nas Filipinas antes de voltar para os Estados Unidos. Aqui está o vídeo da música. Mas toda essa aventura filipina é para outra história, outro dia. Como um gato, tenho muitas vidas.

>  Normani e Calvin Harris lançam projeto de duas músicas, Slow Down e Checkist
>  Iggy Azalea e Pabllo Vittar preparam parceria musical

Para finalizarmos: seu verso favorito em “All Eyes On Me”?

FÁCIL! Escrevi toda esta seção em dedicação a muitos dos meus próprios ex. Bem terapêutico.

“Mira todo lo que no es para ti,
con fuego en el cuerpo y sonrisa feliz
não pudiste a mi nivel existir,
tanta carne y tu sin dientes.”
“Olhe para tudo o que não é pra você,
com fogo no corpo e sorriso feliz
você não poderia existir no meu nível,
tanta carne e você sem dentes”.

Eu não posso agradecer o suficiente a você por esta entrevista! Tem sido tão divertido fazê-la. Cuide-se, meu amigo, e que as bênçãos continuem vindo para você e seus entes queridos.

Siga a compositora no Instagram, @_ilkacortes_.

Compartilhe!
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Veja também

Propaganda

Portal de entretenimento sobre cultura pop: celebridades, música, cinema e muito mais.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2020 © Todos os direitos reservados.