Conecte-se conosco

Hi, what are you looking for?

Entrevistas

Drag Review: Scaredy Kat

Miau, miau, pussy, bitch: confira o Drag Review sobre a carreira musical de Scaredy Kat, a gata assustada do Drag Race UK que já lançou 3 singles e 4 videoclipes, como o mais recente deles, M4DBOY-F.T.G, de 22 de outubro.

Compartilhe!

Dando continuidade a sua carreira musical iniciada pouco mais de um ano atrás, Scaredy Kat, drag queen inglesa de Wiltshire, disponibilizou, através de seu canal no YouTube, no último dia 22 de outubro, o videoclipe de “M4DBOY – F.T.G”. Ele foi criado por Alex Cubb, aka nossa gata assustada, em parceria com Remi May, sua namorada, também responsável pela filmagem deste trabalho.

Com produção musical e melodia feitas por Erlax, esta faixa rompe com tudo que a artista havia feito até então: saem de cena a atmosfera fofa, rosada e cool, características de sua drag, para dar lugar a uma atitude mais rebelde, na qual Alex, desmontado, manda um rap extenso acompanhado de batida eletrônica, algo inesperado para seu público.

“Escrevi música a maior parte da minha vida, não originalmente para drag. Eu tenho muito mais por vir, mas a música que eu tenho no momento está sob a personagem Scaredy Kat. É isso que é, uma personagem. Minha namorada Remi (Pussy Kat) e eu temos muitos personagens e todos eles vão aparecer com o passar do tempo”, explica.

>  Pabllo Vittar canta na sede da ONU em homanagem à rainha Elizabeth II
>  Miss Fame expõe Justin Bieber por explorar artistas LGBTs

A afirmação acima não chega a ser estranha para quem sabe dos números de Scaredy: do elenco de “RuPaul’s Drag Race UK”, ela é a que mais lançou singles até o momento atual. Quando percebi isso, perguntei a ela se drag era sua desculpa para fazer música.

“Então, eu acho que não. Drag não é minha desculpa para fazer música. Drag pode melhorar uma música em particular e elementos de drag podem adicionar a um visual de performance, para mim”, conclui.

Em 11 de outubro de 2019, um dia depois de ser eliminada do Drag Race, Scaredy debutou no mercado fonográfico com “Bedroom Queen”, música com título autoexplicativo. Além de ser a primeira de sua season a lançar single/videoclipe, Scaredy tem, com “Bedroom Queen”, seu trabalho com melhor desempenho comercial: são 174.657 visualizações.

“Bedroom Queen eu escrevi como Scaredy Kat depois que eu fui eliminada do Drag Race. É como uma espécie de hino da boceta, doentio, chiclete, que deixa você alegre, mas possivelmente irritado”, conta.

>  Ilka Cortés, a criadora por trás do hit de Valentina, All Eyes On Me
>  Alaska não aprova Cardi B registrar “Okurrr”

Ainda com sua temporada sendo exibida, Scaredy disponibilizou, em 30 de outubro, “Nine Lives”, com participação especial de Pussy Kat. No dia seguinte, 31, o videoclipe estreou no YouTube. Sobre como esta música foi feita, ela é enfática:

“Nine Lives era para ser uma visão quase satírica da música de drag queen, quando elas falam sobre suas unhas e seus cabelos. Se você assistir o vídeo de perto, há uma carga de mensagens subliminares por toda parte, ilustrando esse ponto”.

“Gasoline”, o single oficial mais recente lançado por Scaredy, data de 19 de março deste ano. O vídeo foi lançado dois dias antes (17). Apesar de parecer uma música “fresca, saída do forno”, ela foi feita ainda durante a adolescência de Alex, um período difícil para a maioria dos jovens LGBTQIA+.

Advertisement. Scroll to continue reading.

“Eu escrevi quando eu tinha 17 anos, na escola, e odiando todos e tudo ao meu redor, apenas desejando o apocalipse ou que todos eles desaparecessem. Se eu respirasse gasolina, todos ao meu redor morreriam. Eu queria usar essa música para ilustrar o que me irrita nas pessoas e, o mais importante, como elas constantemente matam animais e bagunçam o planeta”.

Com exceção da música de seu vídeo mais recente, todas as outras três faixas lançadas por Scaredy foram assinadas pela própria, letra e melodia, entretanto, se ela pudesse gravar com outros artistas, nem pensaria duas vezes antes de responder:

“Adoro música de Lily Allen, Courtney Barnett, Die Antwoord e Adam Green. Poder colaborar com qualquer um deles seria um sonho insano se tornando realidade”. E acrescenta outra meta: “Também amo musicais. Muito. Estou obcecado com ‘The Book Of Mormon’ (O Livro do Mórmon), Beetlejuice (Os Fantasmas Se Divertem) e Bob Esponja, o Musical. Ser capaz de estar em um ou escrever o meu próprio um dia também seria incrível”.

>  John Travolta confunde Jade Jolie com Taylor Swift ao entregar o prêmio “Vídeo do Ano” no VMA 2019
>  Os Balls dos Anos 20 e o Harlem Renaissance

Nesta trajetória, Scaredy também participa do processo criativo filmando e fazendo animações originais, porém, mesmo com a marca autoral impressa, é obrigatório ressaltar dois nomes importantes para a música de Scaredy soar como Scaredy: Paul Car, produtor da trilogia inicial dela e, claro, Pussy Kat, artista que divide com o namorado a criação de todos os seus vídeos musicais.

“Remi (Pussy) e eu nunca nos separamos um do outro, nós vamos ao banheiro juntos. Então o processo criativo é muito aberto, honesto e rápido. Estamos muito na mesma página e entendemos o que cada um está pensando. Nós prosperamos em nossos papéis individuais, mas quando se trata de execução do produto, nós dois somos componentes vitais”, ressalta.

Sobre seu relacionamento e identificar-se como pessoal bissexual, é válido ressaltar o quanto isto reflete a beleza da diversidade, com muitas camadas da sexualidade humana surgindo, por assim dizer. Para Scaredy, existe uma razão para tal:

“Acho que à medida que o tempo passa, certas partes do mundo progridem e muito mais é aceito que não era aceito antes. Quero dizer, levamos 2000 anos, então eu espero que alguém que não é gay possa colocar um vestido agora. Mas, dito isso, é claro que a grande maioria das drag queens ainda são homens gays cis e eu acho que há muitas rainhas e queers à espreita sob a pele de supostos héteros”, finaliza.

Compartilhe!
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Veja também

LGBT+

Nesta nova edição da Queen Tu Escuta? Saiba quais são as 5 baladas que toda drag, ao performar, confirma ter nascido para fazer isso....

LGBT+

Ela tem o rosto esculpido pelas mãos de Deus e já aprendeu o que é uma sitcom, agora, Klox te apresenta quais são as...

AfroNerd

No início do século XX, uma subcultura homoafetiva começou a tomar forma nas ruas do Harlem em Nova York, movimento de empoderamento que daria...

Destaque

Scarlet Envy, a drag abençoada com muita beleza, lança Press On.

Propaganda

Portal de entretenimento sobre cultura pop: celebridades, música, cinema e muito mais.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2020 © Todos os direitos reservados.