Pessoas trans poderão mudar nome e gênero diretamente no cartório, decide STF


O STF (Supremo Tribunal Federal) encerrou nesta tarde o julgamento sobre a alteração de nome e gênero de pessoas trans que não passaram por cirurgias de redesignação sexual.

Os ministros foram unânimes em relação à possibilidade da mudança de nome (no caso, o prenome, mantendo-se o sobrenome) e gênero.

>  A Bandeira Escondida
>  LGBTfóbicos podem ser presos por três anos na Austrália

Por maioria, a corte decidiu que, para alterar o registro civil, basta que a pessoa trans vá até um cartório e peça a modificação. Com isso, será capaz de pedir novos documentos, como RG, título de eleitor e passaporte, por exemplo, já com o nome social e gênero autodeterminado.

Via BuzzFeed News.

Compartilhe!

0 Comentários

Deixe uma resposta