Ser gay é “o maior presente de Deus para mim”, diz CEO da Apple, Tim Cook


Em 2014, o chefe da Apple, Tim Cook, se tornou o primeiro CEO de uma grande empresa a revelar ser gay, escrevendo em um artigo da Bloomberg, “ser gay está entre os maiores presentes que Deus me deu”.

Em uma nova entrevista com a CNN, o CEO diz que cartas de jovens LGBTQ o inspiraram a revelar sua orientação.

“Estou muito orgulhoso disso”, disse Cook, 57 anos, a Christiane Amanpour em uma entrevista para seu programa na CNN International e na PBS. Ser gay é “o maior presente de Deus para mim”.

>  Pabllo Vittar e Anitta são confirmadas no festival Coachella; Confira!
>  Os poderosos discursos do GLAAD Media Awards 2019

Cook disse a Amanpour que ele decidiu revelar ser gay depois de receber cartas de jovens LGBTQ e percebeu que ficar em silêncio era “egoísta” se ele pudesse ajudar os outros a se assumirem.

Eu me tornei público porque comecei a receber histórias de crianças que liam on-line que eu era gay, e elas estavam sofrendo bullying, sentindo que sua família não as amava, sendo expulsas de casa, quase cometendo suicídio – coisas que realmente apertaram meu coração. Eu precisava fazer algo por eles e mostrar a eles que você pode ser gay e continuar fazendo grandes trabalhos na vida, há um caminho depois disso.

Compartilhe!

0 Comentários

Deixe uma resposta